Turismo da maconha: 10 países que se beneficiam do consumo recreativo de cannabis

Diferente do Brasil, diversos países já liberaram seu uso medicinal e adulto, como Uruguai, Canadá e Estados Unidos. Nesses países, o turismo da maconha ganhou força, tendo até empresas dedicadas a oferecer pacotes de viagem e rotas específicas para que os usuários possam desfrutar com segurança o mercado legalizado da cannabis. 

A cada ano, mais e mais países estão liberando o uso recreativo, criando um vasto mercado e impulsionando a economia. Trouxemos 10 países que fazem turismo da maconha para você conhecer e, quem sabe, dar uma viajada por lá! 

10 países que fazem turismo da maconha

Uruguai

Um dos primeiros países a legalizar o consumo, produção e venda de maconha, o Uruguai é destino certo para os brasileiros que querem aproveitar o turismo da maconha. Apesar do uso ser restrito aos residentes do país, o turismo canábico é bem popular no país. 

Há até a ExpoCannabis, que ocorre no início de dezembro e reúne seminaristas, médicos, congressistas, ministros, policiais e várias pessoas que vão se reunir para debater o assunto. 

Chile

A cidade de Santiago, capital do Chile, também é conhecida por ter uma feira de maconha, a maior do mundo, a Expoweed. Cultivadores independentes da planta, especialistas e empresas se reúnem para trocar experiências e informações sobre a cannabis. 

Vale lembrar que a maconha é descriminalizada no país, mas não legalizada. A venda é proibida, mas é permitido o porte de até 10 gramas para consumo próprio. 

Clube Social de Cannabis

Jamaica

A Jamaica é símbolo da maconha, mas a planta só foi legalizada em 2015 em duas circunstâncias: uso medicinal e religioso. O porte permitido por lei é de até 57 gramas por pessoa e até cinco plantas para cultivo. 

Mesmo antes da legalização parcial da droga, cidades como Negril já ofereciam turismo da maconha por fazendas com plantações de cannabis para que os visitantes conheçam os diferentes tipos da planta.

Holanda

Não tem como falar de turismo da maconha sem citar Amsterdã. A capital da Holanda é símbolo da legalização porque o consumo e a venda no varejo, assim como o cultivo de menos de cinco plantas, são permitidos desde 1976. 

A cidade é conhecida pelas coffee shops, lojas especializadas em receber visitantes que querem experimentar a planta. Mas existem restrições como a venda é proibida em locais próximos à escolas e apenas adultos podem consumir.

Portugal

Apesar da Holanda ser mais conhecida pelo turismo da maconha, Portugal descriminalizou o consumo em 2001 e tem uma das leis mais progressistas sobre o uso da erva no mundo. 

O tráfego é proibido, mas usuários podem portar pequenas quantidades da substância. As regiões canábicas mais famosas são Algarve, conhecida como um centro de cultivo de maconha no país, e Lisboa, um destino cobiçado por aqueles que querem conhecer e provar a planta. 

Uso social e uso medicinal de cannabis

Alemanha

Na Alemanha, a venda de maconha ainda é proibida por lei, apenas o consumo é legalizado. Um famoso parte de Berlim, o Görlitzer, é conhecido por reunir um grande número de usuários, que vão ao local para consumir cannabis. Entre os bancos e as árvores do parque, funciona uma espécie de feira de maconha a céu aberto, uma das paradas obrigatórias do turismo da maconha. 

Canadá

No Canadá, qualquer pessoa maior de 18 anos pode comprar até 30 gramas de maconha por vez, tanto para civis quanto para turistas. O compartilhamento entre usuários é permitido, mas a venda é proibida. Ainda assim, o país entra no percurso de turismo da maconha. 

Ilhas Canárias

A cidade de Tenerife fica localizada no arquipélago espanhol das Ilhas Canárias, onde os cidadãos podem portar até 10 gramas de maconha e ter uma planta. Há mais de 50 clubes sociais de maconha na região, voltados para consumidores, curiosos e pessoas que querem estudar a erva. 

Fumar na rua é proibido, sujeito a multa, mas a praia de Las Canteras foi eleita um dos cinco melhores destinos do mundo para o consumo de maconha pela revista especializada “Merry Jane”. 

mercado canábico

Estados Unidos

Os Estados Unidos também não poderiam ficar de fora desta lista. Diversos estados do país já legalizaram a maconha e oferecem opções de turismo, em especial a Califórnia, que oferece diversos pacotes e tour pelas cidades, por plantações e importantes pontos turísticos e restaurantes canábicos. 

Dinamarca

Em Copenhague, Dinamarca, existe uma comunidade independente e autogestionada conhecida como Christiania. Fundada por hippies em 1971, ela possui um estatuto especial, que permite a venda e o consumo de maconha e haxixe, mas proíbe o uso de outras drogas. 

No restante do país, a proibição de drogas é geral. A comunidade atrai milhares de turistas todos os anos, interessados principalmente no turismo da cannabis. O local, que também é conhecido como distrito de Green Light, possui a folha da maconha como símbolo oficial.

Deixar uma resposta