MEI: como hempreender e atuar no empreendedorismo canábico

Iniciativas empresariais do tipo MEI podem ser uma ótima estratégia para atuar no mercado canábico regular nacional. 

Se você deseja hempreender como MEI, confira as possibilidades e as dicas que vão turbinar o seu negócio!

O que é MEI

MEI é a sigla de Microempreendedor Individual – uma categoria empresarial que formaliza profissionais autônomos. 

A grande vantagem de abrir um MEI é a atuação regular: com o CNPJ, é possível emitir notas fiscais, e ter carga tributária reduzida, em relação às pequenas ou médias empresas. Também é possível acesso a direitos previdenciários, como aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doenças, licença maternidade e pensão por morte para a família.

Para se tornar um MEI, é preciso seguir algumas condições: 

  • Não possuir sócios ou outra empresa em seu nome;
  • Faturar até R$ 81 mil por ano;
  • Contratar no máximo um empregado;
  • Exercer uma atividade permitida pela lista de ocupações do CNAE. 

MEI não é profissional autônomo – o profissional autônomo não possui vínculo empregatício e trabalha de forma independente, ou seja, não é funcionário de nenhuma empresa. Esse trabalhador pode ou não possuir qualificação profissional e ensino superior, pois não é isso que define a atividade autônoma. Eles não têm direito aos benefícios comuns da CLT, como 13º salário e férias remuneradas. Dentro da gama do profissional autônomo encontramos as profissões de fotógrafos, designers, empreendedores digitais, cabeleireiros, professores, tradutores, entre outros.

MEI não é profissional liberal – profissional liberal é aquele que possui registro em uma ordem ou conselho para exercer sua profissão, como advogados (OAB), engenheiros (CREA) ou médicos (CRM). Esses profissionais, então, devem ter nível universitário ou técnico, além de filiação ao sindicato da categoria. O liberal pode ter vínculo empregatício, escolhendo entre trabalhar para uma empresa ou abrir seu próprio negócio. Assim, eles podem optar pela formalização como pessoa jurídica ou seguir prestando serviços como pessoa física, pagando os mesmos impostos que um cidadão comum.

Confira lista completa das ocupações que podem ser formalizadas como MEI 

mei

A importância do MEI para o mercado canábico

Devido às restrições da cannabis no Brasil, ainda não são muitas as opções de empregos com carteira assinada no mercado regular de cannabis. 

Portanto, a formalização de negócios via MEI é uma estratégia interessante de trabalhar com cannabis de maneira lícita, com garantia de acesso a benefícios previdenciários. 

Iniciativas MEI possibilitam geração de renda, movimentam a economia e podem estimular mais empregos formais. Aliás, as atividades de empresas MEI contribuem com a criação do próprio mercado lícito de cannabis brasileiro – o momento atual é embrionário, as bases estão sendo estabelecidas.  

Quem trabalha como MEI impacta positivamente na profissionalização do mercado de cannabis e ajuda a demonstrar a importância de discutir a legalização da planta. 

O MEI ainda influencia pelo fim da estigmatização do usuário e é também uma forma relevante de enfrentar a cultura proibicionista. 

As 5 características essenciais para ter sucesso em um negócio legalizado de cannabis 

Como MEI pode trabalhar com cannabis 

Os avanços jurídicos dos últimos anos garantem a legalidade de iniciativas que não lidam diretamente com a planta – esse é o segmento mais indicado para quem é MEI. 

(Se você quer trabalhar com a planta em si, o caminho possível atualmente é primeiro formalizar uma associação medicinal e, depois, solicitar autorização judicial para cultivo)

Oferecer produtos e serviços especializados é a chave. Produtos específicos de jardinagem e auxílio para quem faz cultivo pessoal; formação e educação para profissionais e usuários; produção musical, audiovisual, cultural, jornalística, publicitária; ciências de dados; venda de acessórios de lifestyle e fumo; etc. Existem muitas possibilidades!

Não é preciso necessariamente mudar de profissão. Você pode apenas buscar a especialização dentro do que você já faz.

Durante o registro MEI, não é preciso declarar sua intenção de atuar no mercado canábico. E, para evitar maiores problemas burocráticos, a dica é não utilizar os termos “cannabis” e “maconha” no nome do seu CNPJ. 

Você pode escolher com mais estratégia, por exemplo: Kunk.Club – quem é do mercado canábico entende rápido o significado, mas não é algo explícito e óbvio ao ponto de gerar entraves e questionamentos no cartório e outros órgãos. 

Como abrir um CNPJ em 3 passos

Como conquistar os primeiros clientes canábicos

Antes de prospectar, tenha bem definido o propósito do seu hempreendimento. É ele que vai nortear os seus produtos e serviços, a forma de atendimento, o perfil de clientes e como você vai abordá-los. Futuros clientes e parceiros vão se inspirar não apenas pelo o quê você faz, mas principalmente por que que você faz. 

Comece a articular sua própria rede de contatos. Conversar com pessoas próximas que te conhecem e oferecer seus serviços é uma maneira de promover o seu negócio e já validar sua atuação. 

Se não puderem se tornar clientes, peça que divulguem o negócio em suas redes para ampliar o alcance inicial. Essa é uma estratégia de marketing de referência – é o tradicional “boca a boca”, que continua sendo uma das ferramentas de divulgação mais poderosas, então aproveite isso! 

Ao conversar, tenha uma abordagem personalizada com foco nas necessidades do cliente que o seu serviço soluciona. Assim, serão maiores as suas chances de fisgar a atenção do público e conquistar os primeiros clientes. 

Faça ações de marketing, ainda que caseiras. Redes sociais, site institucional, blog, SEO e inbound marketing são as estratégias de marketing mais populares entre os pequenos negócios hoje. Seja você uma grande empresa ou uma eupresa, ter uma forte presença digital é essencial. 

Cada estratégia e cada rede social tem a sua particularidade, então você deve estudar as opções e ver qual tem mais a ver com o seu público e a proposta do seu negócio. Feito isso, marque presença nestas plataformas com um perfil bem feito e completo, conteúdos relevantes e ricos, além de muita interação com seus seguidores.

Busque ainda fazer parcerias com outros hempreendedores com propostas e valores parecidos com a sua. Talvez seja uma boa ideia unir esforços em ações que tragam benefícios para todas as partes envolvidas – inclusive para os clientes.

E uma ótima prática é, depois que você conquistar os primeiros clientes, transforme-os em promotores do seu negócio! Ou seja, ofereça o melhor atendimento e a melhor experiência para que esses clientes indiquem seu produto ou serviço para suas redes de contato, gerando novos clientes para sua empresa. 

Apoio para ser MEI e entrar no mercado canábico

Fato é: quanto antes você entrar para o setor de cannabis e adquirir experiência, melhor! E começar como MEI pode ser uma grande oportunidade. 

Não tenha medo da jornada, ao entrar e começar a participar, você tem melhor compreensão dos players e do ritmo de evolução e passa a ver com mais clareza as circunstâncias favoráveis. 

Se você precisa de apoio para avançar com o seu negócio MEI, fale com quem tem experiência – Fernando Finger Santiago tem mais de 10 anos de experiência no mercado brasileiro de cannabis e está à disposição para mentoria especializada em negócios canábicos lícitos e regulares. Se tiver interesse, mande uma DM pelo instagram: @fernandofingersantiago

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *