Uma análise sobre a importação de Cannabis medicinal no Brasil

Quem precisa usar, sabe: a importação de Cannabis medicinal no Brasil é complicada, burocrática e demorada.

Apesar dos avanços nos últimos anos, o processo ainda requer diversas autorizações, além de ser caro.

No entanto, com o aumento da demanda sobre o uso com fins médicos da planta, a importação de Cannabis medicinal tem sido amplamente expandida nos últimos anos.

Com a recente e crescente flexibilização da legislação sobre o uso de Cannabis medicinal, milhares de pessoas têm se beneficiado com os efeitos da planta.

Crianças com Transtorno do Espectro Autista, idosos com Alzheimer e outras demências, pessoas com epilepsia, esclerose múltipla, ansiedade, depressão e inúmeras outras doenças possuem comprovação científica de melhora com o uso medicinal da maconha.

Desde 2010, a luta pela liberação do uso médico da planta vem se intensificando no Brasil, o que garantiu a autorização da importação da Cannabis medicinal para incontáveis famílias no país.

Desde 2015, já foram mais de 70 mil concessões para a importação do medicamento!

Atualmente, já são 18 produtos com autorização para venda em farmácias e, em 5 anos, o número de pedidos para trazer de fora medicamentos à base de Cannabis aumentou cerca de 15 vezes no Brasil!

As perspectivas são de que essa quantidade aumente cada vez mais.

Confira neste artigo uma análise geral sobre a importação de Cannabis medicinal no país.

Cenário brasileiro: um avanço recente 

Sofrendo pressão para a liberação do uso de medicamentos à base de Cannabis no Brasil, em 2015 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (finalmente) autorizou a importação das substâncias.

No ano de liberação, foram realizados 850 pedidos de importação de Cannabis medicinal junto à ANVISA, número que saltou para 35.416 em 2021.

Estes números mostram um mercado cujo avanço é recente, mas que está em constante crescimento, trazendo perspectivas de uma vida melhor para quem precisa da substância, além de oportunidades para quem quer investir no mercado canábico.

Como foi abordado em um post anterior aqui no nosso blog, a Kaya Mind, empresa especializada em informações, dados e insights sobre Cannabis no Brasil, fez uma análise no ano de 2021 citando uma possível movimentação de R$130 milhões com a importação de Cannabis medicinal no Brasil.

Por que a indústria de Cannabis no Brasil não decola?

Associações em crescimento

Com a procura crescente pela importação de Cannabis medicinal e as dificuldades enfrentadas anteriormente à liberação, muitas associações foram criadas, buscando facilitar o acesso a essas substâncias.

A Abrace, associação pioneira que presta apoio às pessoas que buscam os efeitos benéficos da Cannabis medicinal, conta, atualmente, com mais de 35 mil associados.

Esse é um sinal de que a procura pelo medicamento está se ampliando e, também, as associações.

Elas são uma alternativa acessível para quem precisa de informações acerca da liberação, óleo a preços mais baixos, apoio jurídico, entre outros interesses da sociedade civil.

rega de maconha

Embates enfrentados

Pela falta de conhecimento de parte da população sobre as propriedades medicinais da maconha, a sua procura, apesar de ter se expandido nos últimos anos, ainda não é tão grande quanto poderia ser!

Segundo informações do Senado Federal de 2019, 90% da população brasileira não conhece alguém que faça uso de medicamentos à base de Cannabis e 60% desconhecem as condições médicas mais comuns a serem tratadas por eles.

Além do desconhecimento, outro embate a ser enfrentado são os altos custos envolvidos na importação de Cannabis medicinal. 

Para trazer o medicamento de fora, apesar da isenção de impostos, a entrega é realizada de forma específica, saindo caro para o brasileiro.

Mas os problemas não param por aí!

A resistência de grupos conservadores continua alta e, por isso, a conscientização, o fomento à pesquisa e a disseminação de informações relevantes sobre a maconha podem ajudar quem realmente precisa.

Influenciador 420

Uma luz no fim do túnel

Pode ficar tranquilo, nem tudo é problema!

Apesar de termos uma longa caminhada pela frente, também recebemos, cada dia mais, notícias que são como uma luz no fim do túnel.

Em junho deste ano, por exemplo, o Supremo Tribunal de Justiça liberou o salvo-conduto para plantio de cannabis com fins medicinais.

Com essa liberação, o Estado garante que o paciente possa cultivar sem correr o risco de repressão criminal.

A importação de Cannabis medicinal tem crescido e ganhado espaço nos últimos anos, tornando cada vez mais possível um futuro acessível à substância.

Você também pode fazer parte do movimento que fortalece essa revolução cultural.
Conheça o grupo #usuáriolivre e ajude a mudar o nosso cenário!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.