História da maconha no Brasil

A droga mais polêmica do mundo tem uma história milenar e foi utilizada por diversos povos, com diferentes finalidades, ao longo do tempo.

Hoje, a planta é considerada ilegal, com algumas ressalvas, mas nem sempre foi assim.

De origem asiática, a história da maconha no Brasil começou por meio de escravos e logo se disseminou, sendo utilizada, também, pelos indígenas.

No decorrer da história, ela passou a sofrer repressão, até ser proibida.

Com os anos, houve um crescente debate sobre a legalização do seu consumo para diferentes fins, o que parece nos levar a um futuro menos intolerante.

Neste artigo, iremos abordar um pouco sobre a história da maconha no Brasil.

Boa leitura!

História da maconha no Brasil

A história da maconha no Brasil começa no ano de 1500, quando portugueses pisavam em terras brasileiras após longas viagens em caravelas.

Estas mesmas caravelas que os trouxeram davam início à introdução da maconha no Brasil.

Afinal, velas e cordames das velhas embarcações eram produzidas a partir das rígidas e resistentes fibras de cânhamo.

A partir de 1549, com a chegada dos escravos, chegaram, também, as primeiras sementes de maconha no Brasil.

Carregadas dentro de bonecas de pano pelos africanos, a planta ganhou o apelido de “fumo d’Angola”, termo que evidenciou o racismo envolvido no consumo da Cannabis desde o início de sua chegada no país.

Surpreendentemente e muito diferente do que vemos hoje, no século XVIII, a Coroa Portuguesa passou a incentivar o cultivo da maconha no Brasil, alegando ser de interesse da metrópole e, desta forma, enviando uma grande quantidade de sementes para plantio no país.

E, assim, se deu início à disseminação do plantio e consumo da planta em terras brasileiras.

Canabinóides e doenças neurológicas

Utilidades da maconha

À época, a fibra de cânhamo já era muito utilizada e, por isso, atraiu olhares da Coroa Portuguesa.

Por ser uma fibra forte e de alta qualidade, ela era usada como matéria-prima no mercado têxtil, especialmente em produtos para a elite branca, e transformou a história da maconha no Brasil.

No entanto, outras formas de uso estavam muito mais associadas aos negros e indígenas, que cultivavam a maconha no Brasil para uso religioso, medicinal e, principalmente, para aliviar as tensões entre senhores e escravos.

Por volta do século XIX, os estudos sobre a Cannabis foram ganhando espaço em todo o mundo, chegando ao Brasil informações sobre o uso da planta contra asma, insônia, roncos, distúrbios gastrointestinais, espasmos e outros problemas médicos.

Parece distante, mas, até o início do século passado, cigarros de maconha eram vendidos livremente no Brasil para fins terapêuticos!

Genoma da Cannabis sativa

Repressão

Foi somente a partir da década de 1930 que a história da maconha no Brasil mudou e passou a sofrer repressão.

Não se sabe com certeza, mas rumores ao redor do mundo dizem que, na Conferência Internacional do Ópio, em 1924, realizada pela antiga Liga das Nações, um delegado brasileiro descreveu a maconha como “mais perigosa que o ópio”, dando início a uma onda de criminalização da planta em todo o planeta.

A proibição total da maconha no Brasil se deu em 1938 e, neste momento, vendedores foram enquadrados como traficantes e os usuários também passaram a ser penalizados pelo uso da planta.

História da maconha: origem, tabus e avanços

História da maconha no Brasil atual

Desde então, a maconha no Brasil sofre forte repressão, especialmente quando utilizada por populações marginalizadas, colocando em debate questões muito mais profundas sobre questões sociais e raciais no país.

A partir dos anos 60, com o movimento hippie, a planta voltou a ser disseminada e as discussões sobre a sua criminalização foram ganhando mais espaço.

A Marcha da Maconha é um dos movimentos que ganharam notoriedade ao redor do mundo e, inclusive, no Brasil, em favor da legalização da Cannabis.

Atualmente, muitas conquistas já foram alcançadas, como a liberação para uso medicinal.

A legislação se flexibilizou quanto à importação e plantio com finalidades terapêuticas, mas ainda temos um longo caminho a ser traçado.

Os fins adultos ainda são um tabu no país, mas muitos negócios canábicos vêm ganhando espaço no mercado brasileiro.

Sim, é possível ter um negócio muito lucrativo e dentro da lei!

Essa foi a história da maconha no Brasil.

Quer saber mais? 

Entre para a nossa escola de Hempreendedorismo e saiba tudo o que precisa para entrar nessa onda!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.