Como começar o seu negócio de headshop: 8 dicas para iniciantes

Se você está pensando em começar uma headshop, é preciso considerar uma série de questões. Não apenas o fato de ser um negócio para maiores de 18 anos, mas também as regulações brasileiras. É muito importante que você inicie o hempreendimento com uma ampla percepção das implicações legais para que o seu negócio esteja sempre em conformidade com as normas nacionais.

Uma vez que você tenha resolvido as partes mais difíceis, abrir uma headshop pode ser muito divertido e lucrativo! É possível fechar parcerias e realizar eventos exclusivos – você tem muitas opções para fazer sua loja se destacar.

Confira abaixo 8 dicas para hempreendedores iniciantes em headshops!

Dica 1: Defina seu orçamento e escreva o plano de negócios da sua headshop

O segredo para qualquer negócio de sucesso é planejar com antecedência. Traçar a estratégia é a melhor maneira de começar. Existem pontos fundamentais que devem ser analisados em um ótimo plano de negócios:

  • Explique quem a headshop. Esclareça a missão (o porquê da empresa existir), visão (o futuro do hempreendimento) e valores (o conjunto de atitudes e comportamentos focados em seus objetivos).
  • Defina o público-alvo. É importante saber como pensam, agem e o que desejam os usuários consumidores da sua loja.
  • Descreva o que você pretende vender. Com quais marcas deseja trabalhar? Por que?
  • Deixe claro o que faz você se destacar – qual o seu diferencial competitivo?
  • Planeje a gestão financeira: quais serão os processos básicos? Sugestão: separe as suas contas profissionais das pessoais; anote toda a verba que entra e sai do seu caixa; estabeleça orçamentos ao mesmo tempo em que determina metas e objetivos.

Começar com um plano de negócios manterá você e sua equipe organizados e fornecerá mais oportunidades para empréstimos comerciais ou outros investimentos externos.

Dica 2: Defina a natureza jurídica da empresa

É possível formalizar a sua headshop como microempreendedor individual (MEI) se você atender aos critérios abaixo:

  • Não possuir sócios ou outra empresa em seu nome
  • Faturar até R$ 81 mil por ano (limite estabelecido para 2021)
  • Contratar no máximo um empregado
  • Exercer uma atividade permitida que conste na lista de ocupações do governo.

Nesse caso, a headshop pode ser aberta com a CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) número 4729-6/01, referente ao comerciante de produtos de tabacaria, conforme a lista de atividades MEI.

Se o seu caso não corresponde aos critérios acima, é preciso procurar serviços de contabilidade para analisar qual a melhor estratégia para escolher o formato jurídico, regime tributário e porte fiscal.
Para lojas físicas, é preciso conseguir alvará de funcionamento e procurar saber se existem outras exigências legais ambientais e sanitárias no seu estado/município.

Se a sua headshop for apenas online, não precisa de alvará. Nesses casos, você pode contratar o serviço de endereço fiscal para cadastrar como endereço do negócio na hora de abrir a empresa. Você pode saber mais sobre endereço fiscal e como ele pode beneficiar o seu negócio aqui.

Vale destacar ainda que a headshop só pode vender produtos canábicos autorizados e aprovados pela Anvisa.

Dica 3: Pessoa Jurídica e imposto: prepare-se para as principais taxas a pagar

Uma das principais dúvidas entre hempreendedores é em relação aos impostos e o impacto dessas taxas no financeiro do negócio. Ao abrir uma headshop, é preciso avaliar as normas de tributação para evitar grandes problemas financeiros.

São seis os principais impostos pagos pelas empresas no Brasil:

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)
  • Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP)
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS)
  • Imposto Sobre Serviços (ISS)

O valor dos impostos e o recolhimento tem relação direta com o tipo de empresa, regime tributário e porte fiscal.

Ao planejar a gestão financeira da sua headshop, busque ter clareza do impacto dos impostos para definir margens reais de lucro e alcançar sustentabilidade.

Dica 4: Faça uma análise de mercado e concorrência

Entender o comportamento da concorrência é essencial porque a sua atuação precisa ser sempre melhor. O mercado brasileiro de cannabis ainda é pequeno, por isso vale buscar inspiração fora do nicho ou do país.

Veja o que os seus concorrentes estão fazendo, como eles atraem e fidelizam o público. Por meio da observação, é possível escolher de qual forma você pode se colocar como destaque no mercado.

Você é capaz de responder por qual motivo o seu serviço é tão atraente que o usuário deixaria de ir ao concorrente para consumir da sua headshop?

Dica 5: Atenção à etapa de precificação!

É muito importante ter uma boa capacidade de definir o valor monetário para o que será ofertado ao usuário, já que a venda deve proporcionar um retorno positivo à empresa, além de garantir o pagamento de todas as despesas e remunerações.

É desafiador, mas com a precificação assertiva, a sua headshop conquista mais clientes e melhora a rentabilidade.

A visão realista dos custos e despesas; o conhecimento do público-alvo; e a análise da concorrência são fundamentais aqui também! Acrescente a isso a definição do lucro (subtraídos todos os custos, quanto você pretende receber?) e calcule o markup:

markup = 100/[100 – (Despesas Fixas + Despesas Variáveis + Margem de Lucro)]

Os valores devem estar todos em porcentagem!

Definido o markup, você pode calcular o preço de venda como:

Preço de venda = markup x Custo da mercadoria

Dica 6: Contrate e treine uma equipe para melhorar a experiência de compra

Quando for necessário, não tenha medo de contratar pessoas, mas saiba que sua equipe será a cara da headshop e da marca. Então se prepare para treinar quanto à postura, abordagem, informação, e qualidade de atendimento.

As headshops em geral possuem estoque e seleção de produtos. E muitos usuários chegam com dúvidas e precisam de alguma orientação, especialmente no mercado canábico que ainda é recheado de mitos e lendas. Sua equipe deve estar preparada para responder a perguntas e ajudar cada cliente a navegar na experiência de compra. Isso traz fidelização e melhora a reputação da loja.

Procure colaboradores motivados e talentosos que estejam abertos a compartilhar a visão da sua headshop.

headshop

Dica 7: Realize esforços básicos de marketing

Atualmente existem muitas opções de marketing, propaganda e comunicação. Para escolher a que mais combina com o seu negócio, é interessante avaliar a capacidade de produção da equipe e qual o tamanho do orçamento. Mesmo campanhas simples demandam dinheiro, conhecimento e ação da equipe.

Outro ponto relevante é ter clareza do propósito da ação e quais os resultados desejados. Comece por aí e então você poderá traçar uma estratégia efetiva de marketing.

Em relação às redes sociais, escolha – você não precisa estar em todas! Basta um perfil ser alimentado com um bom trabalho, planejamento, linha editorial, design e estratégia. Conforme aumentar o seu orçamento e equipe, poderá investir em novas plataformas. Concentre-se em fazer muito bem o que é possível!

Ter um site atualizado, bonito e inteligente também aumenta a percepção de valor do cliente sobre os seus serviços. A sua headshop aparece nos buscadores de pesquisa, como o Google, e fica mais fácil se relacionar com clientes e expandir o negócio.

O braço digital é uma das possibilidades de marketing. Se a sua headshop também tiver loja física, você deve considerar a fachada, decoração, ambientação, realização de eventos, etc.

Dica 8: Fique ao lado de quem pode compreender e apoiar sua jornada

Hempreender não é simples. É comum que outras pessoas não consigam entender os seus motivos e por isso não te apoiem.

Networking, experiência e rede de apoio é que vão te salvar na hora do aperto e dos desafios. Por isso, conte com a Escola de Hempreendedorismo para encontrar pessoas que pensam, criam e realmente fazem acontecer.

Somos um verdadeiro ecossistema canábico – trabalhamos em conformidade com as leis e compartilhamos soluções e insights com foco no sucesso coletivo.

Clique aqui para mais informações sobre a Escola de Hempreendedorismo

Conclusão

Agora, sim, você está pronto para realmente começar a sua headshop!

Comece o quanto antes a executar as oito dicas, fale com outras e esteja aberto a descobrir novas possibilidades para sua empresa!

Fica aqui, mais uma vez, o convite para você conhecer a Escola de Hempreendedorismo, um ambiente ideal para hempreendedores com disposição para somar e crescer junto!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *