Como trabalhar com cannabis no Brasil

Já existem possibilidades reais de trabalhar com cannabis de forma regular e lícita em território nacional. Se esse é um sonho para você, chegou a hora de começar a realizar!

No Brasil, o mercado lícito canábico ainda é embrionário e possui uma série de limites legais e jurídicos. 

Mas não precisa se assustar – existem caminhos!

Descubra como você pode participar desse mercado:

Trabalhar com cannabis em contato direto com a planta

Primeiramente você deve compreender de forma mais ampla a organização atual do mercado. 

São duas grandes linhas de negócios: os que estão em contato direto com a cannabis e os que não tocam a planta. 

Vamos começar com as atividades que lidam diretamente com a cannabis. 

No contexto atual, apenas entidades sem fins lucrativos têm conseguido autorização judicial para cultivar cannabis. São as associações medicinais que realizam cultivo coletivo para atender a demanda de pacientes. 

Ainda não existe registro de clubes sociais de cannabis que tenham conseguido autorização semelhante. 

Portanto, se você quer trabalhar com cannabis em contato direto com a planta de maneira lícita, deve integrar o quadro de colaboradores de uma associação medicinal ou pode abrir a sua associação. Se precisar de ajuda, pode falar diretamente com o Fernando Finger Santiago

Uma curiosidade: em dezembro de 2022, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a concessão de Autorização Especial Simplificada para Estabelecimento de Ensino e Pesquisa (AEP) à Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (UFRN). A UFRN é a primeira instituição do país a conquistar a liberação para cultivo controlado e processamento da planta cannabis para fins de pesquisa científica. O Instituto do Cérebro (ICe-UFRN) conduzirá os projetos de pesquisa para avaliação da eficácia e da segurança de combinações da substância.

Essa é uma ótima notícia especialmente para quem trabalha com produção científica e deseja pesquisar diretamente a planta. Aliás, a maior produção científica de Canabidiol é do Brasil!

trabalhar com cannabis

Possibilidades do mercado canábico que não tocam a planta

Se você prefere atuar em outros ramos que não lidam diretamente com a cannabis, existem também muitas opções! 

Vamos começar pelo uso medicinal por ser o grande provocador abertura do mercado nacional regular de cannabis no país. 

É preciso formar prescritores e educar toda a cadeia envolvida, inclusive o próprio mercado consumidor. Clínicas especializadas, terapeutas canábicos, formações são exemplos de negócios. 

Outra necessidade crescente é a de growshop. Diversos pacientes têm conseguido salvo conduto para cultivar. E isso movimenta a demanda por produtos específicos para cannabis, consultores e cursos.

Você pode trabalhar com cannabis em hempreendimentos mais robustos, como uma empresa de CBD

Todo o setor jurídico também ganhou um novo horizonte de atuação, especialmente atividades de advocacia e lobby. 

O Dispensár.io é outro exemplo interessante. A provocação surge da ampla demanda do uso medicinal. Porém, o atendimento é 360º do usuário e contempla serviços para todo o tipo de uso adulto.

Em relação ao uso social/recreativo, você pode trabalhar com cannabis com serviços e produtos diversos: acessórios de consumo, vestuário e moda, conteúdo jornalístico e informativo, tecnologia, cursos livres e formações específicas, alimentos com terpenos, audiovisual, influencer, produtos especializados de cultivo, entre muitos outros!

Como entrar para o mercado de cannabis

O mercado canábico está em ascensão – ou seja,  as empresas que estão surgindo tem uma grande oportunidade de se destacar e se fortalecer, já que a concorrência ainda é pouca e faltam bons profissionais. 

Quanto antes você entrar para o setor de cannabis e adquirir experiência, melhor! E não tenha medo da jornada: ao entrar e começar a participar, você tem melhor compreensão dos players e do ritmo de evolução e passa a ver com mais clareza as oportunidades. 

Não é preciso necessariamente mudar de profissão. Você pode apenas buscar a especialização dentro do que você já faz. 

Porém, se quer mesmo mudar de ramo, seguem algumas inspirações de profissões canábicas que já são lícitas (mas ainda não possuem regulação própria profissional):

  • Budtender: São os profissionais que trabalham nos dispensários. Eles precisam conhecer bastante da legislação vigente; ter ampla visão do mercado, fornecedores e produtos; e saber técnicas de vendas.
  • Trimmers: Profissionais responsáveis por separar a flor das folhas. Essa função é muito delicada, precisa ser feita com uma pequena tesoura, por isso o processo é todo manual. Somente é uma atividade lícita quando realizada em cultivos coletivos com autorização judicial. 
  • Especialistas em vaporizadores e acessórios de consumo canábico: a profissão é lícita, mas não é regularizada. Acessórios para fumo e consumo são itens legais e podem ser desenvolvidos e vendidos no Brasil. A função do especialista é buscar a performance do produto. E para inspirar você, indicamos que conheça o Gustavo Devenézio, o primeiro consultor de headshop do país. 
  • Influencers Canábicos: Influencers ou embaixadores que vão divulgar marcas canábicas nas redes sociais.

Hempreender e ter o seu negócio de cannabis

Independente da sua profissão, você pode hempreender e participar ativamente do mercado de cannabis. Ter um negócio lucrativo é uma ótima estratégia para trabalhar com cannabis e fortalecer toda a cena nacional, influenciando positivamente todo o processo de legalização. 

Trabalhar com o que sonha, ter um CNPJ regular, estar em dia com os impostos pagos, gerar emprego e renda – tudo isso graças a cannabis!

Hempreender é atitude! E é isso que vai amadurecer e desenvolver o mercado, sem marginalização ou banalização. 

Empreendedorismo canábico: 10 passos para começar 

E você deseja ter todo o apoio que precisa para começar o seu negócio de cannabis, entre para a Escola de Hempreendedorismo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *