6 fases do cultivo de cannabis: conheça os estágios de um ciclo completo

ciclo

O ciclo completo do cultivo de maconha possui 6 fases: germinação, vegetação, floração, secagem, cura e consumo.

Cada estágio é único e tem necessidades diferentes para que a colheita seja potente! 

Descubra os detalhes de cada etapa:

A única condição para fazer um ciclo completo

Querido(a) cultivador(a), 

Antes de começar seu jardim, você precisa estar ciente do que significa esta decisão: 

Plantar maconha com objetivo único de consumo próprio é um crime sem pena de prisão – é um ato de desobediência civil de pessoas que preferem desobedecer leis injustas a ter que alimentar o tráfico e comprar produtos de péssima qualidade.

Vivemos em uma cultura proibicionista que estigmatiza o usuário. Porém, aos poucos, conquistas importantes estão sendo alcançadas e maconha não é mais sinônimo de ilegalidade. Já existem aberturas para iniciativas lícitas e estamos efetivamente construindo as bases que irão permitir a legalização em um futuro breve!

Essas conquistas, no entanto, podem gerar confusões. As duas principais são:

-A autorização da Anvisa significa liberação de cultivo? 

Não! A autorização para importar produtos derivados de Cannabis da Anvisa apenas garante que o seu medicamento (canabidiol) importado não será retido no aeroporto pelas autoridades públicas. 

Mesmo que você seja paciente, a autorização e a receita médica não te permitem cultivar. 

Recentemente, alguns pacientes conseguiram na Justiça o salvo-conduto, uma concessão jurídica para cultivo. Esse entendimento ainda está em fase de consolidação, portanto não é um direito garantido a todos. 

A atitude de cultivar, mesmo tendo receita e autorização da Anvisa, ainda é uma escolha pessoal de desobediência civil. 

– Preciso de Habeas Corpus para cultivar?

Não! Como já falamos, o cultivo com finalidade de consumo próprio, seja usuário paciente ou não, é uma decisão pessoal. Não há garantias. 

O pedido de habeas corpus para cultivo com base na necessidade médica é uma estratégia encontrada pelos movimentos pró-cannabis de apoiar pacientes e abrir o mercado canábico nacional. 

É uma visão que tem sua validade e impacto positivo, mas que não funciona em todos os casos, especialmente para quem faz uso social/recreativo. 

Sem contar que o habeas corpus não impede operação policial, investigação ou denúncia, além de limitar e especificar com exatidão as características do cultivo. 

HC é o último recurso do cultivador!

Como plantar maconha e não ser preso? Tudo o que você precisa saber 

Feito os devidos esclarecimentos, vamos falar sobre o que interessa: as seis fases do ciclo completo!

Germinação

É o começo do ciclo! O método mais comum é germinar a semente em papel toalha umedecido. Coloque a semente entre duas folhas de papel molhado, sem encharcar, e mantenha úmido em local quente.

Não subestime o início: obter semente de qualidade, faz toda diferença!

Não recomendamos semente de prensado: o sexo e a espécie são desconhecidas e você só vai saber depois de pelo menos dois meses de cultivo, com grande risco de descobrir ser macho e perder todo o trabalho feito até então. Vão faltar informações essenciais, como o ciclo de luz ideal, o tempo de colheita e o tamanho que o pé atingirá. 

Lembrando que no Brasil não é legal o comércio de sementes de cannabis. Contudo, existem possibilidades:

“A semente da cannabis não é droga e não pode ser considerada matéria-prima ou insumo destinado à preparação de droga ilícita. […] não se justifica a instauração de investigação criminal nos casos em que envolve importação, em reduzida quantidade, de sementes de maconha” (STF)

“A importação de poucas sementes de maconha não é suficiente para enquadrar o autor da conduta nos crimes previstos na Lei de Drogas” (STJ)

O sistema de Justiça do Brasil já estabeleceu jurisprudência que descriminaliza as sementes de cannabis. É uma vitória, mas ainda é preciso discutir o que seria “pequena quantidade”. Não existe uma definição clara, apenas uma vaga referência: “quantidade suficiente para consumo pessoal”. Para cultivar ou só como suplemento alimentar? Para uso adulto geral? Apenas medicinal? Não sabemos.

E tem mais: podemos comprar de outros países, mas aqui não podemos comercializar sementes, nem gerar renda ou pagar os impostos devidos. Esse é mais um aspecto infeliz de marginalização e banalização do mercado canábico brasileiro.

Existem movimentos que buscam transformar essa realidade. Os hempreendedores da floraurbana420, por exemplo, trabalham com itens colecionáveis.

Para descobrir quais sites estrangeiros são confiáveis para importar boas sementes de cannabis, entre para o Grupo Usuário Livre. 

Sementes de Cannabis: o que você precisa saber para começar a plantar 

Vegetação (Vega)

É a fase em que folhas e caules se desenvolvem. Esse crescimento varia de acordo com as condições. Neste momento podemos confirmar o sexo – fêmea se houver o aparecimento de pequenas flores com pistilos brancos (não são para colheita). Já os machos produzem flores com sacos de pólen.

Quanto maior o tempo de vegetação, maior será a planta e as possibilidades de uma ótima colheita. 

Iluminação no cultivo indoor: tipos de lâmpadas e funcionalidades 

Floração

Há uma mudança na luz e as verdadeiras flores da cannabis começam a ser produzidas. 

O indicador mais comum de colheita é a cor do tricoma: quando está mais leitoso, a flor está madura e pode ser colhida. 

Agora, cada jardineiro pode fazer testes e escolher diferentes momentos de colheita. Isso vai influenciar nos sabores e efeitos finais.

Secagem

É o processo de retirar a umidade. As moléculas de clorofila se degradam, eliminando a fumaça, gosto e cheiro de mato ao fumar. Além de impedir o crescimento de fungos e bactérias, a secagem também aumenta a potência, sabor e cheiros característicos da planta. 

Para realizar a secagem, escolha um local escuro com temperatura ambiente. A ventilação é importante para impedir o crescimento de fungos, mas não deve ser diretamente nas plantas. 

Utilize cabides de roupas para pendurar os galhos de forma mais fácil, ou um varal. Pendure os galhos separadamente de ponta cabeça, deixando espaço para que o ar circule livremente entre elas, permitindo uma secagem mais uniforme. O processo dura de cinco a dez dias.

Não utilize métodos rápidos como micro-ondas e forno, pois sua maconha ficará com um gosto horrível. 

Cura

Quando a parte externa das flores está seca e os galhos pequenos quebram ao serem curvados, termina a secagem e começa a cura. 

Nesta etapa o objetivo é potencializar o sabor. Armazene as flores em potes de vidro com tampa, abrindo os potes pelo menos duas vezes ao dia para trocar o ar e evitar mofo. A cura completa pode levar duas ou mais semanas. Experimente as amostras durante este processo para saber o ponto ideal para seu gosto.

Confira a playlist “Da semente a colheita” no YouTube, com diversos vídeos mostrando o passo a passo de como plantar maconha em casa e tirando as principais dúvidas:

Consumo

Voilá, a maconha está pronta para fumar, vaporizar, cozinhar, etc!

Vai da arte de cada de como consumir a planta. 

Aprenda as melhores estratégias de cada fase do ciclo

A cannabis é uma planta delicada e fascinante!

Na internet você pode encontrar muitas outras dicas, mas nada como conversar com outro cultivador e trocar experiências de estratégias, produtos e fornecedores do início ao fim do ciclo.

Ter um grupo que te apoia é fundamental para seguir colhendo flores excelentes!

Por isso, sinta-se convidado(a) para entrar no Grupo Usuário Livre. O cultivo para consumo próprio é nosso porquê. E sim, também falamos sobre direitos e proteção dos jardineiros.

As vagas estão abertas. Clique e saiba mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *