Conheça a história de criação da camiseta usuário 

USUÁRIO – esse é o único termo que estampa a camiseta. Simples, criativo e provocador: “usuário de quê?”. 

A camiseta Usuário é uma verdadeira declaração antiproibicionista em prol dos usuários de cannabis. 

Conheça a história de criação deste produto:

A necessidade de posicionamento pela liberdade do usuário

Idealizada por Fernando Finger Santiago, a primeira camiseta que surgiu foi a branca com a palavra Usuário escrita na cor preta. O objetivo foi atrair a curiosidade e provocar o diálogo de uma maneira leve e madura.

Por isso, a camiseta Usuário é um dos principais símbolos do movimento Usuário Livre. 

Esse movimento reúne todos os entusiastas da cannabis, acolhendo as diversas dimensões e demandas. 

Quem é usuário medicinal está representado e tem apoio em sua batalha pelo acesso ao tratamento com cannabis. 

Já para quem opta pelo uso social/recreativo, a dimensão do movimento é a de não marginalização. Sem estigmas ou preconceitos, o usuário encontra o espaço necessário para  receber orientação e educação sobre seus direitos e redução de danos.

Na perspectiva de mercado, é uma bandeira pela abertura e regulamentação das atividades industriais e comerciais com cannabis.

E no debate sobre os direitos, normas e legislações, o movimento está presente e ativo lutando pelos direitos dos usuários, por legislações mais justas e pela correta aplicação da lei.

Cores e significados 

Na cor branca, a camiseta é um pedido de paz e de abertura por um diálogo maduro sobre o uso adulto da cannabis.

Na cor preta, o luto pela ineficiência da guerra às drogas. Um símbolo de resistência ao preconceito e à marginalização.

Na versão pride LGBTQIA+, um manifesto pela inclusão de tod@s!

E a estampa pode ser USUÁRIO ou USUÁRIA, disponível em todas as cores e modelos. 

A camiseta usuário é um item permanente dentro da loja de produtos e acessórios de lifestyle da Kunk.Club

A Kunk.Club é uma marca com atitude para falar abertamente sobre uso adulto de cannabis e cultivo pessoal. A Kunk (como é carinhosamente chamada pelos mais íntimos) participa ativamente da revolução cultural canábica no Brasil. 

Usuário, conheça seus direitos!

Em geral, a cannabis é uma planta proscrita em nosso país, ou seja, o uso está proibido. 

Existem muitas iniciativas históricas que buscam o fim da cultura proibicionista e mudança de abordagem pelas leis brasileiras. Conheça a história da maconha no Brasil

Desde 2011, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) liberou a realização das marchas da maconha, foram reconhecidos os direitos constitucionais de reunião e de livre expressão do pensamento sobre cannabis.

Com esta mudança, foi possível falar livremente sobre cannabis e os direitos dos usuários.

Na década de 2020, estamos vivenciando um cenário promissor que está sendo protagonizado pelo uso medicinal. Pacientes estão conquistando mudanças legais e jurídicas que facilitam o acesso ao tratamento de cannabis. 

Há também expectativa de que a abertura dos EUA e da Alemanha impacte positivamente e influencie ainda mais o Brasil, favorecendo todos os usuários e o mercado como um todo. 

Para garantir que qualquer usuário tenha acesso a plantas de qualidade, sem ter que recorrer a estratégias fora do mercado regular, o mais interessante é o cultivo de cannabis unicamente para uso pessoal. 

Mas, que fique claro: plantar maconha com o único objetivo de consumo pessoal ainda é considerado crime. 

Porém, um crime despenalizado – ou seja, não tem pena de prisão. O parágrafo 1º do artigo 28 da Lei de Drogas (Lei 11.343/2006) prevê como pena:

I – advertência sobre os efeitos das drogas;

II – prestação de serviços à comunidade;

III – medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

Portanto, o cultivo pessoal tem menor potencial ofensivo. Não há registro de reincidência e não “suja a ficha”, você continua como réu primário (se tiver essa condição).

Considerando os baixos riscos jurídicos do cultivo pessoal, é possível dizer que plantar cannabis apenas para consumo próprio é um ato de desobediência civil

Não há violência, nem vandalismo ou desordem: é uma manifestação política aberta contra as leis injustas que proíbem a planta no Brasil.

Um enfrentamento pacífico contra a cultura proibicionista e leis retrógradas que marginalizam o usuário, estigmatiza o uso social/recreativo e cria uma série de barreiras incompreensíveis para quem necessita do potencial terapêutico medicinal da cannabis. 

Especialmente para quem faz uso medicinal, o plantio canábico diz não ao privilégio das grandes farmacêuticas. Condicionando a produção nacional à importação de insumos, a Anvisa deixa o Brasil refém do mercado internacional, inviabilizando o acesso amplo ao tratamento, ao desenvolvimento de pesquisas científicas e outros benefícios que o mercado de Cannabis pode trazer para o país.

usuário

Como participar do movimento usuário livre

O principal requisito é: atitude! Ter boa vontade com a causa é a primeira condição para participar do movimento usuário livre. 

Se queremos uma abordagem digna e madura sobre a cannabis e as suas múltiplas possibilidades, precisamos começar desde já a nos posicionar pela garantia dos direitos dos usuários.

As camisetas usuário são um ótimo recurso para provocar e estimular o debate.

Cultivar cannabis para uso pessoal é um outro modo de participar ativamente do movimento e ser parte da revolução cultural canábica. Se precisar de apoio, sinta-se convidado a entrar para o grupo em que compartilhamos um diário de cultivo coletivo, com dicas e orientações especializadas.

Se quer envolver mais pessoas, considere abrir um clube social de cannabis. Ou uma associação medicinal. Em termos burocráticos, os dois são iguais (CNPJ de associação sem fins lucrativos), a diferença está na abordagem e no posicionamento. 

Outra possibilidade é hempreender: junte-se a quem está criando os fundamentos do mercado regular de cannabis do Brasil. Já é possível ter negócios canábicos lucrativos que funcionam em conformidade com a legislação. 

Para hempeendimentos, clubes sociais e associações, você também pode contar com o nosso apoio e mentoria especializada. Envie uma mensagem pelo Instagram: @fernandofingersantiago

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *