A utilização de terpenos no segmento alimentício do mercado canábico

Os terpenos são moléculas orgânicas produzidas por plantas enquanto estratégia tanto de defesa de agentes externos quanto de atração ( animais polinizadores, por exemplo). Essas substâncias já são largamente utilizadas pela indústria alimentícia por sua capacidade de melhorar a qualidade sensorial dos alimentos. 

Quando consideramos o mercado canábico brasileiro, trabalhar com terpenos idênticos aos da cannabis pode ser um hempreendimento bastante lucrativo enquanto ainda vivemos sob um contexto proibicionista.

Gostou da ideia? Leia até o final que vamos explicar em detalhes:

Terpenos: conceito e a possibilidades de utilização

Terpenos são compostos 100% naturais que conferem às plantas diversidade de sabor e aromas.

São produzidos como metabólitos secundários. Sua estrutura química é feita por ligação dupla de carbono (C=C) e a base são blocos de cinco carbonos (C5H8).

Curiosidade: existem ainda os terpenóides, que são terpenos com alterações químicas em que há moléculas de oxigênio. Isso pode ocorrer, por exemplo, através de um processo de secagem e cura. 

A presença de terpenos nas plantas irá variar de acordo com a espécie e com os estímulos do ambiente, como a existência de insetos predadores, riqueza do solo e iluminação. 

A cannabis também metaboliza terpenos e o arranjo único entre eles cria os diferentes cheiros e sabores das variedades de maconha.

Porém, os terpenos de cannabis não são exclusivos: outros vegetais produzem a substância inclusive com a mesma composição química. Assim, com a tecnologia atual de isolamento, já é possível ter diferentes fontes legalizadas de terpenos e então replicar o arranjo único da cannabis para uma experiência sensorial semelhante.

terpenos

Diferença entre terpenos e canabinóides

Terpenos são substâncias diferentes de fitocanabinóides. Apesar dos dois serem produzidos pela cannabis com o objetivo de proteção, eles se distinguem quanto à estrutura e função. Agora vamos analisar os fitocanabinoides e as diferenças.

Os fitocanabinóides são compostos químicos orgânicos – o CBD e o THC são os mais conhecidos. Eles estão concentrados nos tricomas da cannabis e são responsáveis pelas propriedades terapêuticas e psicoativas da maconha. Para saber mais sobre os canabinóides, dê uma lida neste outro post do blog. 

Juntos, fitocanabinoides e terpenos criam o efeito entourage: ambos se potencializam e aumentam os benefícios positivos e terapêuticos da cannabis. 

Quando utilizamos apenas os terpenos, não é possível ter o efeito entourage ou os efeitos do CBD e THC. 

Os principais terpenos da cannabis  

Neste artigo que analisou o genoma da cannabis sativa, ficou clara a predominância de terpenos em monoterpeno  (arranjo molecular com 2 isopropenos) e sesquiterpeno (arranjo molecular com 3 isopropenos). Isso significa forte aroma e alta volatilidade (capacidade de passar do estado líquido para o gasoso). 

Alguns dos principais terpenos da cannabis são: 

Humuleno – Pode ser encontrado também em lúpulo, gengibre, cravo, ginseng e sálvia.

Mirceno – Pode ser encontrado também em manga, lúpulo, capim-limão.

Linalol – Pode ser encontrado também em lavanda, coentro, manjericão.

Limoneno – Pode ser encontrado também em limão, laranja e tangerina.

Pineno – Pode ser encontrado também em pinus, pinheiros e alecrim. 

A utilização regular pelo segmento alimentício do mercado canábico 

Contudo, existem soluções para quem deseja hempreender em conformidade com a lei no setor alimentício. É possível, como já falamos, combinar terpenos isolados de outras plantas para que o resultado final fique idêntico ao aroma da cannabis. 

Devido ao proibicionismo, a cannabis é uma planta ilegal no Brasil e, portanto, compostos derivados diretamente da cannabis (como os terpenos) não podem ser comercializados de maneira regular. 

É uma maneira inteligente de provocar o crescimento do mercado canábico!

Vejamos dois exemplos de empresas parceiras da Kunk.Club e d’O Dispensário: 

Primeiro, a Café Blens do Brasil: eles oferecem seis tipos de café com terpenos idênticos aos da cannabis, proporcionando uma experiência sensorial rica em bioativos terapêuticos. “Os blends que utilizamos em nossos cafés são constituídos e inspirados pensando nessas flores, apesar de não serem extraídos delas, através da combinação única que traz essa experiência sensorial. São adicionados na composição de nossos grãos para estimular olfato e paladar. Eles são capazes, além de confortar, de ações anti-inflamatórias, relaxantes, estimulantes e revigorantes, de forma natural e segura”. 

Tem ainda a Croc Buds, que trabalha com chocolates artesanais terpenados com o formato inspirado nas flores da cannabis.  “Além disso, em nossa receita usamos os terpenos como ingrediente mais que especial, o que torna a degustação dos CrocBuds uma experiência gastronômica e inovadora. [Essa substância dá] ao nosso produto um aroma e sabor bastante sugestivos, que são inspirados nas cepas mais famosas da planta C4nn4bis. Os CrocBuds são 100% legais e não possuem nenhuma restrição de venda. São feitos apenas de chocolate e não possuem C.B.D, T.H.C ou qualquer outro tipo de c4n4binóid3s”.

terpenos

Como criar um hempreendimento com produtos terpenados

Se você deseja participar do mercado canábico brasieliro de maneira lícita, você deve conhecer a Escola de Hempreendedorismo. 

Lá você encontra o apoio necessário para desenvolver negócios regularizados, como iniciativas com terpenos idênticos aos da cannabis. 

Além de ter acesso ao podcast exclusivo “Bate-papo com Hempreendedores”, você irá compreender melhor as possibilidades jurídicas e terá toda a orientação necessária para desenvolver o seu negócio canábico. 

Clique aqui e descubra a Escola de Hempreendedorismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *